junho 21, 2008

PAIS QUE BRILHAM




Para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo” (Filipenses 2:15).

Um rico homem na Índia, prestes a aposentar-se chama seus dois filhos ao escritório para falar-lhes sobre seus planos.

- Vocês são bons filhos e homens capazes, ele disse. Eu não sei com quem deixarei minha propriedade. Então, vou testá-los. Deu uma moeda a cada um e disse:

- Pegue esta moeda e compre algo que encha a casa.

A moeda que o homem deu para os filhos era de pouco valor e a casa era muito grande e cheia de quartos. Cada um sabia que a tarefa era muito difícil.

O filho mais velho não perdeu tempo e começou a pesquisar o preço de vários materiais. Por fim, decidiu optar por comprar palha, mas a palha que comprou cobriu apenas o chão da casa.

O filho mais novo parou para pensar no teste do pai e verificou que apenas uma compra muito diferente o levaria a passar nesse teste. Quando voltou, carregava apenas um pequeno pacote. Seu irmão riu e, apontando para o pacote, disse: “Você espera encher a casa com isto?”

O filho mais novo nada respondeu. Abriu o pacote e dirigiu-se a cada quarto deixando ali uma vela. Quando ele ascendeu as velas, a casa inteira estava cheia, cheia de luz!

Assim como aquele homem rico, Deus também nos tem testado. Ter recebido a fração de tempo para gerar, cuidar e formar os filhos é a moeda que Deus nos deu. Como estamos investindo essa moeda? Ele espera que possamos fazer muito com a incumbência que recebemos. Muitos pais estão investindo em “palha”, e outros em valores que, de fato, fazem a diferença. Você, pai, pode estar investindo em algo que não pode encher a casa, embora, num primeiro momento, aparenta ser de grande volume. O que muitos pais dão para os seus filhos, por melhor que seja, é como palha, que logo perecerá. Você pode imaginar um filho com boa educação, muitos brinquedos, muitas oportunidades de lazer e com um coração vazio, indiferente e distante de Deus, o Criador? Pai, procure utilizar, da melhor maneira possível, a “moeda do tempo” que Deus confiou a você. Procure aplica-la bem para encher, não apenas com valores transitórios, essa grande casa: os filhos.

Investir em “velas” tem um significado simbólico muito especial. A luz da vela aponta para um sacrifício porque, para brilhar, a vela precisa “morrer”. Para produzir luz contínua, consumir-se é o único preço que pode ser pago. Investir adequadamente a “moeda do tempo” é dar mais atenção para os filhos, acompanhando- os no desenvolvimento escolar, advertindo-os quanto à escolha de companhias e, principalmente, nós que somos pais cristãos, introduzindo- os na presença de Deus, mediante a leitura da Bíblia e oração. Ao fazer isso seremos queimados como uma vela, consumidos em prol dos filhos que Deus nos deu. Comprar “velas” e “ascende-las” permitindo que a luz brilhe, também implica dar testemunho do Senhor diante dos filhos e das pessoas que estão a nosso redor. Ao alimentarmos essa chama dia a dia, obteremos como resultado a manutenção do testemunho do Senhor. Essa luz encherá completamente a casa e, mais tarde, seu
brilho se estenderá para outros lugares de modo que as próximas gerações se beneficiarão dela.

“Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus” (Mateus 5:14-16).

Texto extraído da secção "Aos Pais" do Jornal Árvore da Vida. Para fazer a assinatura dessa preciosa publicação cristã, acesse o site: www.arvoredavida. org.br/jav
 
Blogger Templates