abril 17, 2009

O que Deus uniu…

O ESPÍRITO ESTÁ PRONTO, MAS A CARNE É FRACA

orar Se você não quer viver frustrado ou desapontado em seu casamento em relação ao seu cônjuge, aprenda a lição de não alimentar suas expectativas, nem super-dimensioná-las. Não espere que seu cônjuge faça tudo que deseja, muito menos obrigue-o a fazer algo por você, simplesmente porque acha que ele tem obrigação de fazê-lo. Assim como você, seu cônjuge tem uma carne fraca e facilmente poderá desapontá-lo, mesmo quando isso acontecer, não desista dele. Leve-o em oração ao senhor e ajude-o a viver no espírito, a invocar o nome do Senhor e a orar. Essa é a única maneira de não cair em tentação e não de desapontar. Lembre-se que o Senhor Jesus, que teve inúmeras razões para colocar Seus discípulos de lado, e não fez, está dentro de você para fortalecer seu espírito.

Porque conhecia a fraqueza da carne humana, o Senhor não se frustrava diante das falhas de Seus discípulos e não se desapontava quando não atendia Suas expectativas. O homem natural é como uma flaute de junco quebrada incapaz de emitir som adequado, ou como um morrão que fumega incapaz de resplandecer uma luz brilhante. Mas o Senhor não os colocou de lado; não esmagou a cana quebrada, nem apagou o morrão que fumega (Mateus 12:20).

Certa vez, pouco antes de ser entregue aos judeus para ser julgado e crucificado, Jesus foi orar. Entristecido e angustiado em Sua alma, pediu que três de Seus discípulos vigiassem com Ele (Mateus 26:37-38). O Senhor Jesus sabia que seria algo muito doloroso passar pelo processo da cruz. Enquanto orava intensamente seu suor se tornou como gotas de sangue (Lucas 22:44). Diante de tamanho sofrimento que estava para passar e sentindo tanta tristeza e angustia, o Senhor pediu que Seus discípulos orassem e vigiassem com Ele. Essa era sua expectativa em relação a eles. Depois de orar pela primeira vez, levantando-se foi ter com os discípulos e os achou dormindo; então disse Pedro: Então, nem uma hora pudeste vós vigiar comigo? (Mateus 26:37-40). Depois, tornou a retirar-se e orou segunda vez e, ao voltar, achou-os novamente dormindo (42-43). Por fim, após orar pela terceira vez, voltou para os discípulos e lhes disse: ainda dormis e repousais! [...] Levantai-vos, vamos! Eis que o traidor se aproxima (VS 45-46).

Vendo que Seu pedido de orar e vigiar não fora atendido três vezes, o Senhor poderia muito bem ter ficado tão desapontado com eles a ponto de desistir deles e chamar outros para ser Seus discípulos. Quando os encontrou dormindo, Ele não os acordou de maneira ríspida dizendo, como se tivessem num quartel militar: Acordem, acordem! Orem comigo!. O Senhor tampouco os acordou com um copo de água fria, jogando-o na cara deles para que acordassem. Não, o Senhor não agiu assim. Ele sabia o que era a natureza humana e por isso não se confiava aos homens (João 2:24-25). Ele sabia que o espírito de Seus discípulos estava pronto; no espírito queriam orar, mas a carne deles era fraca (Mateus 26:41). O Senhor conhecia o limite físico da carne das pessoas. Embora não tivesse sido atendido em Sua expectativa, o Senhor não desistiu deles nem os descartou. Pelo contrario, o Senhor pacientemente trabalhou neles até que um dia. Pedro e João puderam ser bastante úteis nas mãos do Senhor e cooperar com Ele em Sua obra.

Por isso não desista de seu cônjuge. Leve-o em oração ao Senhor e ajude-o a viver no espírito, a invocar o nome do Senhor e a orar. Essa é a única maneira de não cair em tentação e não se desapontar. Lembre-se de que o Senhor Jesus, que teve inúmeras razões para colocar Seus discípulos de lado e não o fez, está dentro de você para fortalecer seu espírito. Ele também é capaz de transformar seu cônjuge e torná-lo útil em Suas mãos.

Extraído da seção o que Deus uniu do jav n° 196
 
Blogger Templates