abril 22, 2010

Um novo calendário pode ser estabelecido no mundo até 2012‏

25 de março de 2010 - A Associação Mundial de Calendários propôs, calendario recentemente, um novo tipo de cálculo para o calendário que se baseia na versão do Calendário do Mundo, que quase foi adotada pela ONU em 1950. O presidente da Associação, Wayne Richardson, disse que o novo cálculo pode começar a partir de 2012. Ele acredita que o atual calendário gregoriano, adotado em 1582 - é inútil; é mais longo que o astronômico 26 segundos (durante 3323 anos esta diferença irá atingir vinte e quatro horas), e a diferença no número de dias, semanas, meses, trimestres e semestres cria dificuldades para os cálculos econômicos e estatísticos. Richardson está convicto de que a resistência em reformar o calendário é resultado de preconceito.

Os idealizadores da introdução do novo calendário acreditam que o ano deve conter de 365 dias. Ao mesmo tempo, cada ano, que começa num domingo, deve ter um dia extra, o segundo sábado. Além disso, cada novo mês deve começar somente na segunda-feira e para compensar o aumento do número de dias, será preciso distribuir este excedente de modo que os meses de fevereiro, maio, agosto e novembro contarão 35 dias. Para todos os meses restantes, porém, propôs-se uma redução para 28 dias. Tal situação pode dar-se-á justamente no ano 2012. Agora o «Calendário Simétrico» será submetido à comprovação. Sua versão final será proposta para a discussão na ONU.

Vale lembrar, a este propósito, que algumas das Igrejas Ortodoxas (Jerusalém, Rússia, Geórgia, Sérvia, e os mosteiros do Monte Athos) se recusaram a usar o calendário gregoriano introduzido pelo Papa Gregório XIII, em 4 de Outubro de 1582, permanecendo com o calendário juliano (chamado de «velhos calendaristas»). Todas as outras Igrejas Ortodoxas Autocéfalas (exceção à da Finlândia) valem-se do calendário Juliano revisado, ou seja, celebram-se todas as festas fixas no calendário gregoriano, e a Páscoa, de acordo com o juliano.

[Fonte: Regions.Ru]

Entendendo melhor: Que calendário é esse?

Calendário de 13 Luas

E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo. (Daniel 7 : 25)

O número 13 tem um significado terrível no ocultismo, e pode ser a data de alvo secreta para o aparecimento do Anticristo e/ou a convocação para conferências religiosas, políticas e comerciais.

Treze (13) é considerado “sagrado” porque é formado pela adição do seis (o número da alma do homem) com sete (um dos números perfeitos) Entretanto, 13 é o número que Deus atribuiu a Satanás! Os Dias Sagrados na primavera pagã são 30 de abril e primeiro de maio. Agora, some os números que formam essas datas (3+4=7; 5+1=6; quando você soma seis com sete, obtém treze, o número de Satanás). Também não foi acidente que Hitler escolheu o ano 1939 para iniciar a Segunda Guerra Mundial, porque 39 é formado pela multiplicação de 13x3. Assim, você pode ver como a história humana tem sido moldada pela crença ocultista no poder dos números.


De quem depende que se faça a mudança?
Do povo - e depois, a ONU (ou qualquer corpo governamental que exista na altura da mudança). A ONU e a UNESCO já receberam toda a informação sobre este assunto da mudança para o calendário das 13 luas. O secretário-geral da ONU, Kofi Anan, ja deu a sua opinião de que esta era uma boa ideia porque partia da vontade do povo.


Porque é importante que se adote em vez do Calendário Gregoriano?
O que propomos que se adopte em vez do Calendário Gregoriano é o Calendário das 13 Luas/28 dias. Este é um verdadeiro sincronómetro perfeitamente harmonioso – cada mês, ou melhor, lua, tem exactamente 28 dias, quatro semanas perfeitas de 7 dias, treze vezes por ano. Isto perfaz uma soma de 364 dias ou 52 semanas perfeitas. Cada mês é um espelho perfeito de cada mês. Assim, este calendário 13 luas/28 dias é um padrão de medida perfeita. O último dia – o 365 - não á um dia de semana nem de lua, e por isso, chama-se a este dia, o dia fora do tempo, e corresponde à data gregoriana de 25 de Julho. Neste dia há festivais mundiais para celebrar "o tempo é arte" e para o perdão universal.
Pelo contrário, o calendário gregoriano não tem padrão – é uma colecção de 12 meses irregulares em duração, com nomes irracionais, onde as semanas não correspondem à duração dos meses. Esta confabulacão não científica que aceitamos como um dogma, cria uma confusão no inconsciente colectivo, e por consequência este calendário, programa a sociedade com valores não harmónicos e irracionais. Por esta razão, a sociedade moderna caracteriza-se por contradições internas que não se podem superar, e que termina no caos social, guerra e ainda terrorismo. É para corrigir esta situação tão lamentável que temos de adoptar o calendário 13 luas/28 dias.


Como chegou a conhecê-lo e a descodificá-lo?
Agora posso dizer que chego a este conhecimento como um princípio ou assunto do destino. Este tipo de tarefa vem desde o nascimento. Não se escolhe este trabalho.Este trabalho espera por ti. Portanto, desde os meus primeiros anos de vida que tive uma predisposição para entender a sabedoria dos antigos mexicanos e especialmente dos Mayas. Esta coisa da descodificação também é uma forma de memória. Pouco a pouco, realizo-me como um navegante maia galáctico que assumiu nesta vida este corpo e nome com o fim de cumprir uma missão cósmica que conhecia antes de nascer.


Em que pode beneficiar a humanidade com a sua utilização?
Como disse na resposta anterior, a humanidade pode beneficiar na medida em que arruma a sua mente e muda a sua noção de tempo de uma forma cada vez mais harmoniosa, alterando os valores da irracionalidade e medo para os de harmonia cósmica e amor incondicional para toda a vida. Também conduz da vida mecânica e materialista para uma vida orgânica e cósmica.

(Falsa Paz e Tranquilidade).

Crê que as vontades do Mundo estão dispostas a alterar o status quo?
Talvez não neste momento, porque os líderes estão ocupados com questões de guerra, economia e terrorismo. Mas numa altura catastrófica, não muito longe no futuro, talvez possam entender a oportunidade para a paz e harmonia que apresenta a adopção deste calendário. Também se trata de um assunto evolutivo; podemos dizer que o Calendário Gregoriano é o calendário da História e o Calendário das 13 luas/28dias é o Calendário da pós-História. Por isso é que é importante que seja o povo que mude o calendário, porque a evolução não pode esperar pela mudança dos governos. E este é o ponto importante: Pela primeira vez na História, há um movimento popular que está a adoptar um novo calendário independentemente do que pensem as autoridades.


Deve ser abrupta ou gradual a mudança de calendário?
Agora é a pouco e pouco e por zonas do mundo – como na América Latina ou Japão. Mas eventualmente, deve ser abrupta como o instrumento de chamar para um fogo universal para observar a mudança para o Novo Tempo – tempo de paz com um Novo calendário de paz. Por isso é que que temo aquilo a que se chama o plano de paz para a mudança para o calendário das 13 Luas. Estamos prontos para a Paz e temos um caminho de Paz.

abril 14, 2010

A tendência oposta a Deus

Tendo sido cada um de nós escravos do pecado, acreditamos de imediato que as coisas pecaminosas são de Satanás; porém, acreditamos de igual modo que as coisas do mundo são satânicas? Creio que muitos de nós ainda estamos vacilantes com relação a isso. No entanto, a Escritura afirma de modo claro que “o mundo inteiro jaz no maligno” (1 Jo 5:19).Satanás sabe muito bem que, de modo geral, tentar seduzir cristãos verdadeiros através de coisas que são indubitavelmente pecaminosas é vão e infrutífero. Eles geralmente percebem o perigo e escapam. Assim, ao invés disso ele planejou uma atraente rede, cujas malhas são tão habilmente tecidas que enganam o mais inocente dos homens. Nós evitamos concupiscências pecaminosas, com boas razões, mas quando se trata de coisas tão aparentemente inócuas como ciência, artes e educação como perdemos facilmente nosso senso de valores e tornamo-nos vítimas das seduções de Satanás!
Contudo, a sentença de julgamento de Nosso Senhor indica claramente que tudo o que faz parte do “mundo” está em desacordo com o propósito de Deus. Suas palavras, “agora é o julgamento deste mundo”, indicam de modo claro a condenação de tudo o que constitui o kosmos, e não teriam jamais sido pronunciadas, se não houvesse algo radicalmente errado com ele. Mais adiante quando Jesus continua, “agora o príncipe deste mundo será expulso”, Ele não está simplesmente enfatizando a relação íntima entre Satanás e a ordem mundial, mas o fato de que a sua condenação está relacionada com a dele. Reconhecemos que Satanás é hoje o príncipe da educação, ciência, cultura e artes, e que estas, como ele, estão condenadas? Reconhecemos que ele é o verdadeiro mestre de todas as coisas que, juntas, formam o sistema mundial?
Quando se menciona um salão de baile ou um clube noturno, nossa reação como cristãos é de desaprovação instintiva. Para nós isso é o “mundo” por excelência. Quando, contudo, indo ao outro extremo, se a ciência médica ou serviço social estiverem sendo discutidos, tal reação pode ser completamente inexistente. Estas coisas merecem nossa aprovação tácita, e talvez nosso apoio entusiasta. E entre estes extremos, há uma multidão de outras coisas, variando grandemente em sua influência para o bem ou o mal, entre as quais provavelmente nenhum de nós concordaria quanto ao lugar exato onde traçar uma linha divisória. Porém, encaremos o fato de que foi pronunciado julgamento por Deus, não sobre certas coisas escolhidas que pertencem a este mundo, mas imparcialmente sobre todas elas.
Faça um teste você mesmo. Se por acaso se aventurar em uma das áreas aprovadas, então alguém lhe disser: “você entrou em contato com o mundo”, ficaria impressionado? Nem um pouco provavelmente. Seria preciso que alguém a quem você realmente respeita lhe dissesse muito direta e sinceramente: “Irmão, você ficou envolvido com Satanás aqui!” para que você ao menos hesitasse. Não é assim mesmo? Como você se sentiria se alguém lhe dissesse: “você entrou em contato com a educação” ou “você entrou em contato com a ciência médica” ou “você entrou em contato com o comércio”? Reagiria com a mesma cautela que teria se tivesse dito: “você entrou em contato com o diabo?” Se realmente acreditássemos que, sempre que entremos em contato com qualquer dessas coisas que constituem o mundo, nós entramos em contato com o príncipe deste mundo, então a terrível gravidade de estar envolvido, seja como for, com as coisas mundanas, não deixaria de atingir-nos. “O mundo todo jaz no maligno” — não uma parte dele, mas todo o mundo. Não pensemos sequer por um momento que Satanás opõe-se a Deus somente através do pecado e carnalidade nos corações dos homens; ele faz oposição a Deus através de cada coisa mundana. Sim, concordo com você quanto ao fato de que as coisas do mundo são todas em certo sentido materiais, sem vida, intrinsecamente sem poder para prejudicar-nos; contudo, até mesmo isso deveria sugerir por si próprio que elas são resistentes ao propósito de Deus, como é na realidade tudo em que não haja o toque da vida divina.


Fonte: "Não ameis o mundo" de Watchman Nee

abril 06, 2010

As exigências de Deus

32znf41

Volvendo a nossa atenção às “realidades da vida e as verdades fundamentais”, Spurgeon aqui neste opúsculo apresenta as exigências de Deus em relação a nós e indaga:
1. NO QUE SE BASEIAM AS EXIGÊNCIAS DE DEUS?
2. COMO TEMOS NOS COMPORTADO DIANTE DAS EXIGÊNCIAS DE DEUS?
3. QUANDO AS EXIGÊNCIAS DE DEUS SÃO CONSIDERADAS, COMO ELAS NOS INFLUENCIAM?
O famoso pregador nos mostra que o homem mais feliz no mundo é aquele que serve a Deus. Também nos mostra que tipo de homem é esse.

btn_download1124[4][4][4]

 
Blogger Templates