maio 26, 2015

Revista “Fé para hoje”


Nº:40 Ano: 2013
Resumo:
Artigos:
Editorial - Tiago Santos
1. Aurelius Augustinus, Bispo de Hipona - Tom J. Nettles
2. A vida e o ministério de Agostinho de Hipona - Alderi S. Matos
3. Agostinho: Uma Vida de Graça e Palavras - Michael A. G. Haykin
4. Agostinho e a Santíssima Trindade - Franklin Ferreira
5. “A peregrina cidade de Jerusalém”. Jerônimo, Agostinho e o Império. - Gilson Santos
6. Tempo, História e Escatologia - Hermisten Maia Pereira da Costa

Revista “Fé para hoje”


Nº:39 Ano: 2013
Resumo:
Artigos:
Editorial - Tiago Santos
1. A Majestade de Deus na Criação e a Ecologia (Sl 8.1-9) Hermisten Maia Pereira da Costa
2. Deus, o Criador - Stephen L. Wellum
3. A Importância Teológica da Historicidade de Adão - Bruce A. Ware
4. O Homem e o Pecado - John Piper
5. A Justificação Ainda É Importante? - Michael S. Horton
6. Vivendo “Já” com Vistas ao “Ainda Não” - Heber Carlos de Campos Júnior
7. Milênio – Breves Considerações Hermenêuticas - Gilson Santos


maio 23, 2015

Revista “Fé para hoje”

Nº:38 Ano: 2012
Resumo:
Nesta edição da revista oferecemos ao querido leitor alguns artigos que lidam com alguns dos alicerces de nossa fé. Trabalhamos aqui temas fundamentais, como doutrinas essenciais, igreja, missões. Naturalmente, há muitos assuntos importantes que não trouxemos nesta edição, mas cremos que estes haverão de ajudar-nos a chegar na rocha, onde nosso alicerce deve estar fundamentado.

Artigos:

Editorial - Tiago J. Santos Filho

Uma nota sobre o primeiro artigo do Credo dos Apóstolos - Jonas Madureira

Um Evangelho que Devemos Conhecer e Tornar Conhecido - Paul Washer

Como Jonathan Edwards chegou a amar a Soberania de Deus - Joel Beeke

A morte de uma igreja - Hernandes Dias Lopes

Deus, você e a igreja - Sillas Campos

Pensamentos de Jonathan Edwards sobre Deus - Don Kistler

A glória de Deus no chamado para pregar às nações - Franklin Ferreira

Quão firme fundamento! - Steven Lawson

Missões e Sofrimento - Zane Pratt

O fundamento da Igreja e a fé - Mauro Meister


Revista “Fé para hoje”

Nº:37 Ano: 2012
Resumo:
Preparamos esta edição querendo oferecer ao leitor um pequeno vislumbre da história, vida, escritos e ministério do notável Jonathan Edwards. Os artigos aqui são demonstrativos e representam alguns aspectos importantes da trajetória de Edwards. Queremos incentivar o leitor a aprofundar sua pesquisa sobre este personagem e sua vasta produção teológica e a construir, a partir do legado deixado por Edwards, um entendimento sólido, maduro e atual da teologia, que aponte para o povo de Deus de nossos dias o mesmo bom, velho e batido caminho da cruz de Cristo.


Artigos:

Editorial - Tiago J. Santos Filho

Pastorado, Erudição e Avivamento em Jonathan Edwards - Franklin Ferreira

Avivamento: As perspectivas de Jonathan Edwards e Charles Finney - Gilson Santos

Como Jonathan Edwards chegou a amar a Soberania de Deus - Joel Beeke

A Devoção de Jonathan Edwards - Wilson Porte

O Desconhecido Jonathan Edwards - Solano Portela

Pensamentos de Jonathan Edwards sobre Deus - Don Kistler

O ambiente teológico arminiano nos dias de Edwards - Heber Carlos Campos 

Epílogo: À Jonathan Edwards

maio 17, 2015

Remindo o tempo

"Vede, pois, com diligência como andeis, não como néscios mas como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus. Portanto, não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor" (Efésios 5:15-17).

Queria enfatizar o versículo 16 desta passagem: "...remindo o tempo, porque os dias são maus" ou "aproveitando bem o tempo". A versão em português traduz "remindo o tempo", ganhar o tempo, aproveitando ao máximo o tempo, porque os dias são maus. Estamos vivendo dias muito difíceis. E se ainda não os estamos vivendo, irão chegar esses dias difíceis; e precisamos olhar para o Senhor, para nos animar e para nos fortalecer. Vivemos dias muito trabalhosos, e toda sorte de coisas tem acontecido para roubar o nosso tempo. Todos nós temos vinte e quatro horas por dia, mas parece que há tantas coisas para fazer, que não temos tempo para o Senhor. Algo está errado conosco. Quando pensamos neste assunto de remir o tempo, há alguns pontos a considerar, gostaria de compartilhar dois pontos importantes.
As prioridades da nossa vida
Quando pensamos em como usar o nosso tempo ou como usá-lo melhor para o Senhor, uma primeira coisa que precisamos ver é quais são as prioridades do nosso coração, quais são as coisas mais importantes. E poderíamos nos perguntar: Será que o Senhor tem algum critério para nos dizer qual é a coisa mais importante? Ainda que sejamos família celestial, povo celestial, nós estamos vivendo na terra. Não somos deste mundo, mas vivemos aqui. E precisamos olhar para o Senhor e perguntar a ele qual é a prioridade que ele tem para a nossa vida. Eu creio que quando o Senhor, pelo Espírito Santo levou Paulo a escrever Efésios, o Senhor o conduziu a colocar as coisas em uma ordem de prioridade para nós. E a primeira coisa nessa prioridade é a nossa vida com Deus. Se continuarmos lendo os versículos seguintes aos que já lemos, veremos que há uma seqüência, uma ordem. A primeira delas está no versículo 18:"Não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução; mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, com hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando ao Senhor em vossos corações; dando sempre graças por tudo a Deus e Pai, no nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Submetei-vos uns aos outros no temor de Deus" (v. 18-21).
Quando nós pensamos em prioridades, no que gastar o nosso tempo, então precisamos ver qual é o primeiro lugar que Deus coloca para nós. Eu entendo que aqui a primeira coisa que o Senhor põe é a nossa vida diretamente com ele. A prioridade número um para nós é a nossa vida com o Senhor. Mas Paulo continua escrevendo. A segunda coisa da qual fala é a relação entre marido e mulher. (Ef. 5: 22-33). Esta é uma segunda prioridade para nós, para aqueles que estão casados. E o terceiro que Paulo fala é sobre os filhos, a família. (Ef. 6:1-4). A quarta prioridade na seqüência é com respeito ao nosso trabalho, a respeito dos servos e os patrões. (Ef. 6:5-9). E por último, ele fala do nosso ministério, da nossa guerra espiritual, do nosso serviço aos santos, da nossa vida de oração. (Ef. 6:10-20).
Então, se hoje desejamos ordenar o nosso tempo segundo a vontade de Deus, é importante que vejamos estas prioridades. Por isso o Senhor está dizendo que devemos viver prudentemente, como sábios, e não como néscios. Precisamos procurar conhecer a vontade do Senhor. Qual é a vontade do Senhor para nós? Há muitos anos atrás, quando comecei a seguir ao Senhor, eu não tinha clareza a respeito destas prioridades. Então, por algum tempo, as prioridades da minha vida estavam invertidas, e sempre há um prejuízo quando isso acontece. Neste assunto de remir o nosso tempo, necessitamos em primeiro lugar ver as prioridades do Senhor. Muitas vezes temos percebido no meio do povo de Deus muitos prejuízos, muitos desastres, muitas pessoas feridas, porque essas prioridades estão invertidas.
É muito natural que em primeiro lugar nós tenhamos o Senhor. Isto está claro na Palavra. Precisamos buscar em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça, e todas as demais coisas nos serão acrescentadas. Mas muito freqüentemente invertemos essa ordem, procuramos as outras coisas e não procuramos o reino de Deus; e ficamos sem o reino de Deus e também sem as outras coisas. É um grande prejuízo quando não percebemos as prioridades de acordo com a vontade do Senhor. Às vezes, temos muitas desculpas para não fazer a Sua vontade. Como o Senhor Jesus falou com os escribas e fariseus, ele estava chamando a sua atenção porque eles diziam que se fosse oferecido alguma coisa ao Senhor e descuidassem dos seus pais, isso estaria bem. E o Senhor lhes disse: "Não, vocês estão invalidando a Palavra de Deus". Muitas vezes dizemos que queremos servir ao Senhor, e deixamos de lado os nossos pais ou a nossa família, e isto é uma inversão das prioridades de Deus. Às vezes, nós que somos casados, queremos servir ao Senhor, e colocamos a obra em primeiro lugar. Mas Deus nos diz que devemos ser fiéis no pouco, e ele nos porá sobre o muito. Muitas vezes ser fiéis no pouco significa dar atenção às nossas famílias, às nossas esposas. Isto é muito importante.
Conheço alguns servos do Senhor, que depois de muitos anos de trabalhar na obra de Deus tem nos dito que se começassem novamente, não fariam como fizeram, porque eles tinham a ordem invertida, deixaram a sua família em um grande prejuízo por causa da obra de Deus. Não me entendam mal; não estou querendo dizer que não temos que estar na obra do Senhor. Mas é necessário ter um equilíbrio. Para que sejamos edificados, para que haja harmonia em nossas vidas, para que o nosso tempo seja bem investido, precisamos ter essa ordem de Deus muito claro em nossos corações. Às vezes, temos colocado o nosso trabalho em primeiro lugar. E dizemos: 'Eu preciso trabalhar para sustentar a minha família', e então trabalhamos muito. Muitas vezes isso é um engano de Satanás. Lembrem do povo de Deus no Egito. Uma das estratégias de Satanás, a estratégia de faraó, foi pôr mais trabalho sobre o povo. Faraó disse: 'Vocês estão com muito tempo ocioso, por isso vocês querem oferecer sacrifícios ao Senhor. Então, eu vou tirar-lhes a palha, e terão que produzir mais tijolos'. Esse é um sistema que impera hoje também. Tiram a palha e temos que produzir mais. Precisamos colocar as coisas em ordem. As prioridades de Deus devem estar em seu lugar; e também temos que fazer todas as coisas de acordo com a Sua vontade. Por isso, esta palavra de Paulo é muito importante.
Devemos viver, não como néscios, mas como sábios; devemos procurar a vontade de Deus. Então o Senhor nos mostra qual é a sua vontade, como vamos ter uma vida equilibrada, para remir o nosso tempo. Esse é o primeiro ponto. É muito importante. Que o Senhor nos abençoe e nos dê clareza a respeito das suas prioridades; que não invertamos essas prioridades, e que também não enfatizemos mais umas em detrimento de outras. Quando temos as prioridades em sua ordem correta, a nossa vida com Deus, a nossa busca do Senhor, ele irá nos dar sabedoria para ter as outras prioridades em ordem. Que o Senhor nos abençoe nisto.
Contando os nossos dias diante do Senhor
O segundo ponto importante quando nós pensamos em remir o nosso tempo, em ganhar o nosso tempo, é quando sabemos contar bem os nossos dias diante de Deus. Quando Moisés estava no final de sua vida, ele fez uma oração muito importante: "Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal modo que alcancemos corações sábios" (Sal. 90:12). Essa é uma oração importante para nós. Moisés era alguém que tinha muita intimidade com o Senhor. A Escritura diz que o Senhor falava com Moisés como um amigo, face a face. Mesmo assim, Moisés estava pedindo sabedoria. Se Moisés pediu, quanto mais nós precisamos pedir sabedoria para contar os nossos dias?
A Palavra de Deus, principalmente no Antigo Testamento, tem muitos exemplos de Deus contando os dias do povo de Israel, e também há exemplos de dias e anos perdidos, quando Deus não contou o tempo de Israel. Pode ser que muitas vezes, os nossos dias, os nossos anos, não estejam sendo contados pelo Senhor. Às vezes nós passamos muitos anos caminhando com o Senhor. Alguns de nós nascemos de novo faz vinte, trinta ou cinquenta anos. Mas isso não significa que todos esses anos foram contados diante do Senhor. Às vezes, os nossos dias, nossos anos, têm sido consumidos por coisas que não agradam ao Senhor e não foram vividos na presença do Senhor, não foram vividos na ordem que Deus pôs. Necessitamos nos voltar para o Senhor, e fazer esta oração que Moisés fez: "Senhor, ensina-nos a contar os nossos dias, e nos dê um coração sábio para contar estes dias".


Que o Senhor nos abençoe. Amém.  

Creditos: Billy Pinheiro


 
Blogger Templates